Ditosa a cidade em que se admira menos a beleza dos edifícios do que a virtude de seus habitantes.

Zenão de Cício (Filósofo grego)

TuboHotel

Marcelo Teixeira —  6 de junho de 2013 — Comentários

TuboHotel

O TuboHotel é um incrível ponto turístico com 20 unidades habitacionais feitas de tubos reciclados de concreto. Localizado em Tepoztlán, México, o TuboHotel foi inspirado pelo Daspark Hotel, primeiro hotel feito de tubos de concreto, projetado pelo arquiteto Andreas Strauss. Observando de cima da Sierra del Tepozteco, o eco hotel é feito de 3 volumes de tubos de concreto empilhados um em cima do outro, visando obter o máximo de espaço possível. Os primeiros 3 módulos de tubos e a planta de locação foram feito pela T3arc, enquanto que o resto da construção ficou nas mãos da administração do hotel. O TuboHotel cobre 220 metros quadrados e levou 3 meses para ser terminado.

TuboHotel TuboHotel TuboHotel TuboHotel TuboHotel TuboHotel TuboHotel TuboHotel

O mais importante não é a arquitetura, mas a vida, os amigos e este mundo injusto que devemos modificar.

Oscar Niemayer

Maçaneta LEDoor

Marcelo Teixeira —  6 de junho de 2013 — Comentários

LEDoor Handle

Designers desenvolveram uma ideia que permita às pessoas se guiarem no escuro. A LEDoor Handle foi projetada por um time de 3 designers: Kun-hee Kim, Kei Shimizu and Nguyen-vu Dang. O conceito por trás dessa moderna maçaneta incorpora uma lanterna LED e uma maçaneta iluminada de fácil localização durante um blackout.

A LEDoor Handle não é apenas para emergências mas também pode ser decorativa durante o dia ou à noite, utilizando a opção de trava da maçaneta para carregar as baterias da lanterna, a maçaneta mostra uma outra característica de ponta, uma mood light que pode elevar a atmosfera do ambiente.

LEDoor Handle LEDoor Handle LEDoor Handle

Via FRESHOME.

Happy Magic Watercube

Marcelo Teixeira —  5 de junho de 2013 — Comentários

Water Cube

Happy magic Watercube foi o que aquele famoso prédio que sediou os eventos de natação e salto ornamental nas Olimpíadas de 2008 em Beijing se tornou. Todo prédio construído para um determinado evento internacional de grande porte como a Copa do Mundo ou as Olimpíadas deve ter sempre duas finalidades, uma para o próprio evento e outra para o que ele pode ser após o evento. Após as olimpíadas a empresa Forrec, do Canadá, ganhou o contrato para projetar um parque aquático dentro da famosa estrutura, e claro que teria que ser no mesmo nível do próprio prédio.

Water Cube

Levando em consideração a presente estrutura externa em forma de bolhas, perceberam que a luz que ali atravessara criava no interior do edifício um ambiente “submerso”, e a partir daí eles criaram o conceito de uma lagoa subaquática tropical com grandes elementos aquáticos abstratos: bolhas de ar coloridas, algas marinhas, corais e medusas “flutuantes”, criando uma dinâmica atmosfera aquosa. À noite, uma iluminação teatral é adicionada, criando uma fantasia aquática. Os elementos abstratos são divertidos o bastante para criar entusiasmo, mas ainda sofisticados o bastante para complementar a geometria da estrutura.

Water Cube Water Cube

O entrelaçado também apresentou alguns grandes desafios. Enquanto muitos parques aquáticos cobertos tem escorregadores e torres que se estendem pela estrutura, a pele do Water Cube não podia ser penetrada, então todos os elementos tinham que estar confinados dentro do edifício, sem parecer apertado ou lotado. A solução foi considerar cuidadosamente todas as 3 dimensões do espaço — não só o plano — e combinar as atrações e os elementos temáticos dentro de uma enorme e mesclada composição.

Water Cube Water Cube Water Cube

A construção desse interior durou 14 meses e em 2010, a Associação de Parque Aquáticos do Mundo apresentou o Happy Magic Watercube com o seu Prêmio de Inovação da Indústria. O conceito – um parque aquático temático de alta qualidade – expandiu-se para parques aquáticos em Pequim e Nanjing e, com a ajuda da Forrec há planos para expandir ainda mais a marca em toda a China.

Via Architizer.