Archives For Sustentabilidade

Destruidor de Carbono

O “Destruidor de Carbono” (Carbon Buster) é o primeiro bloco construtivo que captura dióxido de carbono durante sua produção (14kg por tonelada). O produto cerâmico de alta-performance, desenvolvido pela companhia britânica Lignacite, Ltd. em parceria com a Carbon8 Aggregates, é feito de mais de 50% de materiais reciclados,  incluindo pastilhas de Carbono 8 (que são feitas de resíduos térmicos de usinas de energia), água e dióxido de carbono. O agregado resultante é incorporado no produto para criar o bloco de carbono negativo.

Destruidor de Carbono

TuboHotel

Marcelo Teixeira —  6 de junho de 2013 — Comentários

TuboHotel

O TuboHotel é um incrível ponto turístico com 20 unidades habitacionais feitas de tubos reciclados de concreto. Localizado em Tepoztlán, México, o TuboHotel foi inspirado pelo Daspark Hotel, primeiro hotel feito de tubos de concreto, projetado pelo arquiteto Andreas Strauss. Observando de cima da Sierra del Tepozteco, o eco hotel é feito de 3 volumes de tubos de concreto empilhados um em cima do outro, visando obter o máximo de espaço possível. Os primeiros 3 módulos de tubos e a planta de locação foram feito pela T3arc, enquanto que o resto da construção ficou nas mãos da administração do hotel. O TuboHotel cobre 220 metros quadrados e levou 3 meses para ser terminado.

TuboHotel TuboHotel TuboHotel TuboHotel TuboHotel TuboHotel TuboHotel TuboHotel

O que você estava fazendo quando tinha 14 anos? Eu aposto que você não estava participando com amigos na criação de um gerador que trabalha convertendo urina em hidrogênio. Bem…é exatamente o que as meninas Duro-Aina Adebola, Akindele Abiola, Faleke Oluwatoyin e Bello Eniola, de 14 anos, fizeram para a Maker Faire Africa. E é tão complicado quanto parece, mas a necessidade leva à invenção e essas garotas responderam à necessidade de seu meio. “O sistema funciona da seguinte maneira: A urina é colocada em uma célula eletrônica, que separa o hidrogênio. O hidrogênio vai para um filtro de água para purificação que então empurra o hidrogênio para um cilindro de gás. O cilindro empurra o hidrogênio para um outro cilindro de borato líquido, que é usado para remover a mistura do gás hidrogênio, e então esse hidrogênio purificado é empurrado para o gerador.” Não é um projeto de ciências comum, e o protótipo das garotas é capaz de converter 1 litro de urina em 6 horas de eletricidade.

Realmente impressionante!

Via Inhabitots.

Lumigrids

Marcelo Teixeira —  27 de maio de 2013 — Comentários

Lumigrid

Lumigrid é um projetor LED para bicicletas com a esperança de melhorar a segurança dos ciclistas durante a noite.

O dispositivo projeta uma malha quadriculada no chão e pela observação dessa malha o ciclista pode visualizar, à sua frente, a mudança nas formas do terreno, em adição a malha luminosa pode tornar mais fácil a visualização do ciclista por pedestres e veículos reduzindo a probabilidade de colisão. O Lumigrid pode ser fixado no guidão das bicicletas e a energia é fornecida tanto por uma bateria interna quanto por cinética.

O Lumigrid tem 3 modelos com diferentes tamanhos de malha que podem ser usados para se adaptarem a diferentes situações: modo normal (140x180mm), modo alta velocidade (140x260mm), e modo grupo (300x200mm).

Designers: Prof. Gan Jing, Xun Zhang, An Pengcheng, Sun Yan, Jiang Cong, Li Ke, Du Tao, Zheng Yuemei, Cai Jing & Liu Zhenghao

lumigrids2 Lumigrid

Via Yanko Design.

CSIRO

Uma nova impressora incrível, na Universidade de Melbourne, permite a pesquisadores imprimirem células solares do tamanho de uma folha de papel A3. Desenvolvida em colaboração entre o Consórcio vitoriano de Células Solares Orgânicas (VICOSC), CSIRO, e a Universidade de Melbourne, a impressora de células solares produz energia renovável ainda mais fácil.

CSIRO

Pronto! agora que a tecnologia das impressoras 3D ficou mais acessível não há limites para o produto da impressão. As mais comuns das impressoras tridimensionais são as que utilizam como matéria-prima polímeros plásticos, que podem ser em forma de filamentos ou em pó e servem basicamente para criação de modelos miniaturas, mas já existem impressoras que imprimem comida e até partes de órgãos para recuperação biológica. CSIRO CSIROVia Inhabitat.