Archives For maio 2013

The Pyramids

Marcelo Teixeira —  31 de maio de 2013 — Comentários

 

The Pyramids

Para quem olha para esses prédios inspirados nas pirâmides do Egito deve imaginar que são contemporâneos, mas se vocês ainda não os conheciam, como eu, talvez fiquem tão surpreendidos quanto eu fiquei.

The Pyramids (As Pirâmides), são prédios de escritórios que a princípio consistiam em 9 torres idênticas com 11 andares, cada andar com aproximadamente 11.150 metros quadrados. Projetado por Kenin Roche, entre 1967 e 1972, apenas 3 das 9 torres foram construídas em forma de pirâmide.

The Pyramids se localiza em Indianápolis, Indiana e cada torre é composta de duas paredes de concreto reforçado, sustentadas por uma grade de colunas de 9 por 9 metros de onde se projetam os andares livres, essas paredes em forma de L proporcionam suporte aos andares assim como servem como núcleos de serviços, as outras duas paredes são cobertas de vidro azul e cada edifício é conectado aos outros por passagens subterrâneas e térreas.

The Pyramids

Via ArchiSeek.

 

Lumigrids

Marcelo Teixeira —  27 de maio de 2013 — Comentários

Lumigrid

Lumigrid é um projetor LED para bicicletas com a esperança de melhorar a segurança dos ciclistas durante a noite.

O dispositivo projeta uma malha quadriculada no chão e pela observação dessa malha o ciclista pode visualizar, à sua frente, a mudança nas formas do terreno, em adição a malha luminosa pode tornar mais fácil a visualização do ciclista por pedestres e veículos reduzindo a probabilidade de colisão. O Lumigrid pode ser fixado no guidão das bicicletas e a energia é fornecida tanto por uma bateria interna quanto por cinética.

O Lumigrid tem 3 modelos com diferentes tamanhos de malha que podem ser usados para se adaptarem a diferentes situações: modo normal (140x180mm), modo alta velocidade (140x260mm), e modo grupo (300x200mm).

Designers: Prof. Gan Jing, Xun Zhang, An Pengcheng, Sun Yan, Jiang Cong, Li Ke, Du Tao, Zheng Yuemei, Cai Jing & Liu Zhenghao

lumigrids2 Lumigrid

Via Yanko Design.

Spray de tecido

Marcelo Teixeira —  27 de maio de 2013 — Comentários

Cloth Spray

Manel Torres, um designer espanhol, inventou um spray de tecidos em conjunto com o engenheiro químico Paul Luckham da Faculdade Imperial de Londres e criaram uma empresa chamada Fabrican para explorar outras aplicações da invenção. Pelas imagens parece difícil de acreditar, mas olhe o vídeo mais abaixo e constate a verdade dos fatos.

No vídeo ele fala que a roupa pode servir tanto para o inverno quanto para o verão, dependendo apenas da quantidade de camadas de spray aplicadas sobre a pele. O spray também pode ser utilizados com aditivos como cores e até remédios, funcionando como bandagem caso haja algum ferimento. O composto é uma mistura de polímeros, solvente e uma textura que pode ser de algodão, linho ou fibras acrílicas, o polímero serve para unir as fibras da textura e o solvente mantém os materiais em estado líquido e evapora assim que entra em contato com a pele, fixando o tecido ao corpo. A ideia é bem interessante mas acredito que ainda tem que ser refinada para comercialização.Cloth Spray Cloth Spray

Eu queria realmente criar um material futurístico, sem emendas, confortável e prático. Em minha busca em produzir esse tipo de tecido, eu acabei retornando ao princípio dos primeiros materiais têxteis como o feltro, que também era produzido tentando achar uma forma de unir suas fibras sem ter que tece-las ou costurá-las, disse Torres.

Via The Guardian.

Para quem não sabe como funciona uma agência de comunicação ou publicidade, esse vídeo de 1987, de uma agência em Recife, mostra o funcionamento de cada área dentro de uma agência. Vinte e seis anos depois o funcionamento continua basicamente o mesmo, mas a tecnologia como podemos ver, avançou muito.

CSIRO

Uma nova impressora incrível, na Universidade de Melbourne, permite a pesquisadores imprimirem células solares do tamanho de uma folha de papel A3. Desenvolvida em colaboração entre o Consórcio vitoriano de Células Solares Orgânicas (VICOSC), CSIRO, e a Universidade de Melbourne, a impressora de células solares produz energia renovável ainda mais fácil.

CSIRO

Pronto! agora que a tecnologia das impressoras 3D ficou mais acessível não há limites para o produto da impressão. As mais comuns das impressoras tridimensionais são as que utilizam como matéria-prima polímeros plásticos, que podem ser em forma de filamentos ou em pó e servem basicamente para criação de modelos miniaturas, mas já existem impressoras que imprimem comida e até partes de órgãos para recuperação biológica. CSIRO CSIROVia Inhabitat.